amanhecer

O AMANHECER possui as melhores características do povo brasileiro e poderes inimagináveis.

O BRASIL PRECISA DE NOVOS HERÓIS.

O Governo precisava, desesperadamente, criar um símbolo que aumentasse a autoestima do povo brasileiro e ainda fosse uma poderosa arma-viva, controlada e acionada secretamente para aniquilar qualquer inimigo da nação ou agências de contraespionagem. Coisa de primeiro mundo.

O objetivo era colocar o país entre as principais potências mundiais. Maiores de dezoito anos foram convocados e seus biotipos analisados exaustivamente, pois a principal restrição era a rejeição aos bio componentes do uniforme, que interage com o corpo do hospedeiro, sem dó.

Forças ocultas, as mesmas que há décadas atuam nas sombras do Brasil, obtiveram informações sigilosas do projeto e perceberam o enorme potencial e perigo que ele representava. De forma genial e meticulosa, sabotaram a experiência militar bilionária que estava sendo realizada, de modo camuflado, na central nuclear do Rio de Janeiro, em Angra 1.

Foi extraordinário o “suposto acidente” causado pela organização, porém o destino daquele recruta era outro. Uma enormidade de protestos ambientais e sociais repercutiram na mídia, e ao invés de destruírem a ameaça, a explosão liberou um dos super-heróis mais poderosos do Brasil, antes que a sua memória fosse apagada e a existência do humano, eliminada.

O AMANHECER possui as melhores características do povo brasileiro e poderes inimagináveis. É um personagem nobre, amigo, verdadeiro e defende a vida em primeiro lugar. Só que num mundo caótico, é difícil ser pacífico e complexo definir quem é o amigo…

FICHA TÉCNICA

Nome: Desconhecido
Altura: 1.98m
Peso: 115 kg
Pele: Desconhecido
Olhos: Desconhecido
Cabelos: Desconhecido
Poderes:
Verde:Super-Força
Amarelo: calor
Azul: Voo
Branco: Transmutação
Uniforme resistente composto de nano-plástico orgânico

SIMBOLO

CURIOSIDADE

O Amanhecer surgiu no fanzine Embrião 1, em 1993 e foi lançado na Gibiteca Henfil durante a “Primeira Convenção Nacional de Histórias em Quadrinhos Independentes”